sábado, 29 de março de 2008

Caminhos solitários


Andar por caminhos solitários é apenas uma passagem, um corredor que a vida coloca, onde nos sentimos isolados, onde encontramos o desespero em busca de sermos amados.
Queremos a qualquer custo que nos amem, que nos aceitem. Enquanto não morrermos para esta condição, continuaremos andando solitários em nossa caminhada.
E nesta caminhada encontramos a sombra, a dor, a queixa, a inveja, a competição.. os demônios que assombram nossa vida, até que possamos encontrar algo maior dentro de nós.
Nesta caminhada solitária o que me falta é a mim mesma, é ser dona de mim.
“De mim só me falto euSenhora da minha vidaDo sonho, digo que é meuE dou por mim já nascida” Mariza

Mas é nesta caminhada solitária que podemos nos encontrar com a gente mesmo, abrr espaço para que D´us possa existir de verdade, quando descobrimos o amor, quando abrimos espaço, não para sermos amadas, mas para amar. Amar de verdade.

“As coisas vulgares que há na vidaNão deixam saudadesSó as lembranças que doemOu fazem sorrir Há gente que fica na históriada história da gentee outras de quem nem o nomelembramos ouvir...
Há dias que marcam a almae a vida da gente...” Mariza

Um dia descobrimos que a caminhada é acompanhada de muita gente, de muita luz, quando passamos a amar, amar o vento, o ar, as pedras, as paredes, arvores, a água, as pessoas, e a nós mesmos(as)...é ai.. que as pessoas inesquecíveis aparecem, e são tão inesquecíveis que são centelhas tuas, vindas de um passado tão longínquo, tão cheio de saudades, que quando chegam causam uma revolução em nossas vidas. São companheiros(as) de viagem, que compartilham não só do sonho, mas do amor, e isto só acontece quando aprendemos a parar de buscar quem nos ama, para amar, quando você compartilha seu amor, você recebe amor, você encontra o amor.

Quando você para de querer provas de amor é quando você é mais amado(a)..e como somos fechados para receber o amor de verdade!

Mas só assim saímos da caminhada solitária e chegamos numa caminhada com muitas parcerias.

Baruch HaShem – que assim Seja!

2 comentários:

Vânia disse...

Adriana, parabéns por essa pérola. Sentir que amamos, não existe dádiva maior. E com esse amor vem a alegria, e com a alegria o encontro com o Eterno. Porque acredito que é assim que ele nos quer. Grata por esse ensinamento.

Zilma disse...

Olá!
Concordo com esse ensinamento.
A caminhada é espiritual. E caminhada espiritual, é individual.
Com os outros, crescemos. Mas só evoluimos nos "Caminhos Solitários". Quer que se chame Deserto ou Chuva. Mas, amar...amar
é o grande mandamento.
E bom mesmo é amar. Principalmente as coisas simples da vida.
Adorei vir aqui.
Agradeço por encontrar a beleza da simplicidade.
Abraços, Adriana.

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...