domingo, 13 de abril de 2008


Palavras que chegam ao céu

escorrem de minha dor.

Chegam a ti para despertar teus braços,

para que me tome,

para que me leve contigo,

em teu paraiso.

Só quero ser preenchida,

estar segura, estar amada.


Ouve minha prece,

ouve minhas suplicas,

ouve minha dor.


Aguardo diariamente em minhas meditações

a tua voz, o teu sinal,

o teu vento, que leverá toda esta dor.


Apenas ouve,

esta prece.

Nenhum comentário:

parte 1 Noé (Noah) nos conta de um mundo espiritual, sem caos, a construção desta possibilidade, ou o que chamamos de passagem do 6 para...