sábado, 8 de novembro de 2008

Pedra Afiada





Parte de mim,

alma minha.
Que em explosões passionais vive.
Abre em mim uma fenda
Uma pedra afiada,


que corta estradas e caminhos,
Rompe com prisões que a terra fez.
Fechou-se e comprimiu os medos e as tensões.
Abre a fenda,


muda o olhar que vai mais longe,
encontra outra pessoa em mim.
Alma passional, parte doença,

parte paixão que curo a cada dia,
nesta viagem de almas.

Um comentário:

Rafael Velasquez disse...

entrei aqui quase por sorte.
gostei muito deste poema.

CHAMETZ.....

A IMPUREZA E A PUREZA: “Não comereis nenhuma coisa levedada;  em todas as vossas habitações comereis pão ázimo”(Ex. 12,20) ...