sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Quase lá...

Luz que se manifesta nestes dias, caminhos que se abrem, escolhas que são construídas. É hora de aproveitar um céu que se mostra indicando novos caminhos e rumos, uma energia que irá sustentar a vida nos próximos anos.
Plutão e marte no céu de capricórnio, sob o inicio do décimo mês lunar do calendário cabalístico. A voz de D’us se revela novamente, extasiada com a imagem que vi em minha frente, extasiada com a possibilidade de voltar a unidade na unidade e com a unidade.
“Feliz daquele que tem o pacto com D’us, que se alimenta de sua Glória, vive momentos de amor e êxtase.”
Para que o Rei se manifeste e a consciência messiânica possa surgir é preciso juntar peças, e estas peças precisam se encaixar no lugar certo.
Tudo está concatenado, somente aquele que tem visão vê.
Forças contrarias atuam para separar a unidade, as peças, forças contrárias atuam através de muito de nós, quando nossas birras aparecem, nosso desejo de atenção, carências e feridas vem a tona.
Sabe quando você perde a luz e é instrumento da escuridão? Quando você cria a idolatria, quando alguém passa a governar a sua vida e não D’us, quando sua vida não ganha um sentido mais profundo e sagrado.
Estar em pureza e não deixar-se cair pelas forças do mal, não violar o Nome de D’us é o que nos eleva a cada momento.
Muitos de nós somos impuros devido a forma de pensar a vida, olhando só para si, para a sua dor e julgando o próximo. Nada nos sobra, nada para trocar ou compartilhar. E assim não estabelecemos o amor, a continuidade da vida, não revelamos a shechinah.
Muitos desejam ascender a Israel, um estado maior, de maior recebimento de luz, ganhar uma identidade que não possuem, seres sem luz, sem nada, perdidos no abismo. Agarram-se em quem tem luz, para ser aquela luz e não para descobrir-se luz.


Israel: Estado ascendido, revelação do eu, que descobre-se divino, criador. É a sefira tifereth, a beleza da unidade, aquele que luta com D’us, pois acima de tudo reconhece a sua Existência.
Unidade: a manifestação divina, é o que nos leva para um outro mundo, uma outra consciência, através da unidade nos tornamos coerentes e inteiros. Só assim é possível viver o verdadeiro poder que existe dentro de si.
Abismo: espaço que envolve a sefira Daat, ali vivem os seres imperfeitos, as sombras, demônios e outros que não alcançam o espaço do conhecimento intimo. Aqui vivem aqueles que não se reconhecem no espelho, não criam intimidade consigo mesmos e nem com D’us.

Um comentário:

Arisson disse...

A um passo do quase! E a cada dia mais um passo. Adriana, aproveitei a 'sobra' de tempo desse período de Festas para visitar os bons sites sobre Cabala e que bom poder visitar teu Blog. Tu nos passa um ensinamento sempre de forma casual e reflexiva. É assim mesmo que deveria ser. Estarmos em constante aprendizado e ao mesmo tempo ensinando a cada passo dessa nossa jornada, de maneira simples e descomplicada. Um forte abraço e votos de muita luz a todos nós em 2009!

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...