domingo, 1 de fevereiro de 2009

Um novo destino...


Você já passou pela situação onde planejou mil coisas, organizou, preparou tudo...e daí na hora "agah” teve uma surpresa, tcha,tchannn... E a vida te surpreende com o inesperado?
E ela decide por ti o teu destino naquele momento?...e tudo muda...
Bem você poderia ter ganho na loteria, algo ótimo, aparentemente maravilhoso, mas o inesperado traz alguem que rouba tudo, os maus negocios aparecem, o estresse de administrar tudo, os próprios medos de perder, e assim vai ... e poderia ter ganho na loteria, quando coisa que aparentemente éruim, mostra-se depois como uma salvação. Nunca se sabe....
Mas vou contar esta história de outra forma.

Imagine que você vai criando toda uma situação sem se dar conta, absolutamente sem perceber...vais montando um destino, que não tem nada a ver com aquilo que estavas querendo...ou simplesmente você nem sabia o que queria. E daí a vida te oferece uma outra opção...e só tem aquela..., mas quem montou cada opção conjuntamente com a vida foi voce. Seus pensamentos, desejos, sentimentos, palavras.

Lembro-me das vezes em que perdi o avião, era um choque em minha parte que achava que tinha o controle e planejamento de tudo na vida. Tudo estava programado, cada segundo, cada passo....mesmo que eu nem pensasse neles...mas era o que me parecia na hora em que via aquela programação, dentro daquele espaço de tempo ir por água a baixo...caia meu mundo de aparências e orgulhos...eu diria... mundos que se vestem com o “achometro” do controle sobre a vida! E toda proposta da Cabala? Aonde ficava? Afinal promete-se o controle do destino!!!!

Nem tudo está e deve estar sob nosso controle. Pela própria existência de outras realidades. Nem sempre estamos alinhados (na maioria das vezes não estamos) e as surpresas nos ajudam a fazer esta correção. É como levar o carro para uma revisão. É preciso que algo aconteça para leva-lo, afinal, não tinhamos tempo para isto. Nem sempre nosso desejo está alinhado com aquilo que é melhor. Não percebemos o que vem depois, a essência das coisas. Como na maior parte de nossas vidas nos movemos conforme a “massa”, deixamos de ver o que realmente é adequado ao nosso processo psico-espiritual, qual o nosso verdadeiro tikun.

O mundo espiritual, a partir da Divina Providencia, percebe as coisas sem a separação de tempo que temos percebido, isto é, o amanha acontece hoje, e eles agem para nos proteger, nos despertar, nos encaminhar para nosso alinhamento e verdadeiro trabalho nesta terra.

Hoje corri, corri, exatamente para marcar um momento de grande dedicação ao espiritual...e na corrida me encontrei com algo tão pequeno, quase imperceptível, que me anestesiou e a partir dali mudou o meu destino, na verdade definiu por mim a maneira como devo fazer meu conserto.

Não existem férias, sem Teshuva, sem voltar para si mesmos, sem que possamos nos deparar cruamente com a ação, a prática do conserto. Hoje percebo, que cada um de nós tenta se enganar um pouco com as suas artimanhas para viver somente a diversao, o aparente, quando a vida grita por conserto. Teshuva é voltar para a unidade, não só de si, mas a unidade que está dentro da gente, família, grupos, amigos...unidade que não é dependência, mas co-dependência ou co-participação. INTEGRAÇÃO.

As vezes buscamos lugares onde nem D’us pode chegar, e este lugar só pode ser o inferno, quando num segundo achamos que perdemos tudo daquilo que foi programado. Quando aquele ego-controle se perturba, entra em estado de Caos, mas quando se entrega, surge uma nova saida. É neste instante em que a queixa não toma conta, mas a criatividade, o aproveitar o momento, dai vemos que só vale a pena ir para onde D’us está.

Um comentário:

Enfim... disse...

Hum, muito interessante! Sabe que eu tenho aprendido muito sobre isso, sobre o quanto a gente devia se despreocupar, porque a vida acaba mostrando caminhos que a gente nem imaginava! Adorei. Beijão e melhoras!

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...