sexta-feira, 20 de março de 2009


Não te mandei embora,
embora para o ainda não possa entender.
Embora para bem longe.
De volta para tua casa.
Não te mandei,
embora,
eu ainda busque respostas,
embora eu ainda me vejo mergulhada na raiva.
Não te mandei embora,
Pois ainda guardo a cadeira para sentares e me ouvires,
Embora, que eu ainda te ouça e busque te entender.

Embora, tenhas me conhecido pequena,
Agora volto a ser grande, embora cheia de mascaras,
Intocável, completa e perfeita.
Preenchida de D’us.
Embora que eu queira dividir contigo.

E o amor?
Este não foi embora.

Nenhum comentário:

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...