domingo, 26 de julho de 2009

Chora minha alma!

*figura de Santiago carbonel

Triste choro daquela que foi embora,
destruída em seu coração,
vencida pelo mal,
pelo desejo de querer para si do mundo.
Tantos queriam o olhar, queriam tudo, não importava o que, e qual a consequencia, tantos simplesmente não queriam a luz para o outro,
mas para si.
Tristeza que agora me toma.

A luz não tem um lar, uma casa que possa contê-la, direcioná-la.
O Templo foi queimado, e agora choro, por não conter o que queria.
E meu querer tambem afasta.
Afasta a alegria, o prazer, a plenitude.
Ficaram sensações estranhas. Um vazio, uma falta.
Não há Shechinah, não há Presença Divina.
Sou devorada, a luz me cega, e eu corro o risco de crer nos seres desta escuridão.
O dia de Satã se aproxima.
Não há mais Tempo, não há mais Templo!
O dia 9 de Av, é como um buraco que você não vê.
E por não ver, corre o risco de cair nele, e ele vai aumentando durante esta semana, a força destrutiva vai nos atraindo, nos levando.

Choro por que ela não tem mais um lar que vai acolher, vai dar segurança, choro por que ainda não acordamos para recebe-la.
O novo Templo está dentro de mim e de ti, no coração.
E agora? o que fazer?
Somente o choro depura, limpa, retira as cascas que mantem o mal do mundo, mantem a lembrança viva e a casa destruída.
E ela, a Shechinah, no exílio.
Por isto apenas chora neste dia 9 de Av.
Quem sabe ela ouve teu choro e volta!

Um comentário:

Vânia D.M.Soares disse...

Poxa! esse foi demais!Perfeito!

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...