segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Capitulo da Torá - Vaerá

Quantas pragas necessitamos viver para despertar uma outra forma de ver a vida.
Quantas pragas necessitamos viver para gerar em nós ação?mas uma ação correta é aquele que nos coloca numa outra dimensão. São 10 pragas para fazer uma libertação.
Ninguém suporta viver envolvido por desequilíbrios, escuridão que nada mais é do que falta de amor, a praga ressalta em nós o nosso egoísmo, mas um egoísmo como fechar-se em si, ficar presa.
O anjo da morte busca pessoas e situações que podem receber suas energias, suas vestimentas, e quando encontra, aquela pessoa ou situação surge como fator de desequilíbrio – vai alem da doença, dos animais e etc, mas os desequilíbrios emocionais, a raiva, amargor são formas de pragas.
Falamos da idéia de alguém rogar uma praga!! São forças do anjo da morte. É quando a esquerda engloba a direita – e o mal toma conta. O mal contamina e gera o caos. Chegando a ultima praga, a morte do primogênito é a morte dos sonhos. A morte do vir a ser, do futuro.
Contra as 10 pragas D’us enviou uma proteção que é a Mezuza! Ou a oração Shema Israel.
Mas qual o motivo destas pragas? Para que possamos abrandar nosso coração.
A libertação cria uma passagem, uma porta, um saltar – chamado de Pessach – seu ritual é uma chave para saltar.

Para mudar e libertar-se destas energias é preciso amenizar o coração, conectar-se com D’us pelo Shema, proteger as portas de entrada de sua vida, limpar o corpo de qualquer fermento e libertar cada parte dentro de si.

Ação, pensamento e não reatividade.
Cada praga sai de uma sefira, de um mundo , de uma parte de ti e do mundo.
É preciso limpar.

Nenhum comentário:

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...