terça-feira, 29 de junho de 2010

A FABILIDADE HUMANA




Qual o limite do erro? Qual o limite para o sofrimento? De onde vem para onde vai?
Onde realmente mora o caos?Onde realmente moram os nossos erros, falhas e pecados? Em que pé ferimos outra pessoa? Quando ferimos a nós mesmas?

Diz a Kabbalah:
“A pessoa sempre deve tentar se aproximar do Criador, isto é: tentar fazer com que todos os seus pensamentos se refiram a Ele. Isso quer dizer que mesmo que ela esteja no pior estado, do qual não possa haver uma grande queda, ela não deve abandonar Seu domínio, isto é, não deve pensar que há outra autoridade que o afaste de entrar na santidade, e que tenha o poder de beneficiar ou ferir.”

Toda vez que ferimos algo, ferindo a criação, ferimos a D´us, mas toda vez que possamos fazer um movimento que cause um movimento, que nos coloca para frente e nos liberta, nos aproximamos Dele.
Quando erramos e esquecemos que em tudo existe Ele, e colocamos outras forças, estamos realmente deixando com que existam outras forças e daí, afastamos de D´us.
Cada ação está acontecendo como resultado da ação do Criador, e tudo está em nossa recepção desta ação, reagimos, sem enxergar que é o Criador a origem de tudo. O que existe em volta de nossos olhos – véus.

Veja esta frase: “ Se a pessoa sentir que ela fez essa escolha sozinha, que ela é má e que ela escolheu não se mover adiante em direção ao Criador, que ela quis satisfazer a sua vontade de receber, ao invés de progredir para o desenvolvimento da vontade de outorgar, que ela estragou tudo, isso também é o pensamento de que ela tem algum tipo de autoridade. A culpa não é da pessoa. Não existe culpa. Não há responsabilidade na ação. A responsabilidade está na intenção, o que não quer dizer que a pessoa sai por aí fazendo ações que sabemos pela sociedade que são ilegais, etc. nós estamos falando sobre um estado interior, nós estamos falando sobre um movimento dentro da pessoa para experimentar algo para si mesma ao invés de manter o desejo de outorgar. Mas o desejo de se mover em qualquer direção é dado pelo Criador. O erro não é da pessoa.”

Concepções cabalisticas,... ainda somos vulneráveis a culpa, ainda somos sensíveis aos nossos erros, por que nos vemos tão longe de D´us, mais tomados por demônios, em ações erradas, emoções e sentimentos sem controle, verdades não faladas e largadas sem medidas. É preciso tempo para compreender as ações de D´us, a alma mais elevada em nós que nos joga na luz, nos aparenta um curto circuito, quando aquilo nada mais é do que revelação e libertação de luz.

No dia dia nossas ações estão voltadas para nosso egoísmo completo. E este egoísmo gera pensamentos e sentimentos, um vazio nos apodera e a cada momento vamos nos preencher e preencher ...e mais vazio vamos sentindo, pois cada coisa deste mundo não nos preenche....e assim, podemos chegar em níveis mais elevados. Mas muitas vezes ficamos presos nos níveis mais baixos, nos intoxicando de energias (pensamentos e sentimentos). A Ação de D´us, então é direta e dura, visando um novo movimento.

O que nos chega como sofrimento é algo de grandiosa luz.

Nenhum comentário:

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...