domingo, 6 de junho de 2010


Todo o caminho teria um encontro com a dor e o sofrimento. Na busca de entender alguns mistérios que a humanidade carrega e o nosso fatídico caminho de transformação para chegarmos num mundo de maior plenitude.
A nós nos resta passar pela ponto que existe entre o horror e a luz? Yoshua (Jesus) diz: “por que me abandonastes!”. Que terror este momento de solidão e escuridão. Repetimos com freqüência a mesma frase. Com freqüência caímos num mundo sem sentido, sem significado, tomado pelo terror, pelas figuras de “sitra Achará “( o outro lado – o lado do mal).
Onde tu estás D’us? Em seu exílio.
Neste momento temos a oportunidade, quem sabe de crescer, buscar a luz própria.
Se D’us sai...sai tudo, todas as leis, o mal só existe pela falta. Uma falta que nõ suportamos e que não crescemos nela. Fica você e mais nada, mais ninguém...eterna solidão e desamparo. Só resta você!
Moises Cordovero diz que quando D’us mais se oculta é quando mais prepara sua revelação. É preciso vazio e desertos para chamarmos por Ele, sentir sua falta nos move, nos acorda, desperta em nós a nossa parte luz, revolucionaria e messiânica.
Que o horror nos transforma é o que Yoshua nos diz, ao ficar na cruz em sua passagem para a transformação da vida eterna, uma vida plena.
A luz de D’us falta, mas não desaparece, recebemos seu reflexo (or rozer), para depois aceitarmos sua luz direta (or iashar).
E neste luz indireta deveríamos crescer e nos conhecer, conhecer nossa luz, nossas capacidades e merecimentos.
Muitos continuam pequenos e desacordados, vitimas, presos a conseqüência, envoltos nas cascas e no poder do anjo da morte, sem força perecem em sua dor.
Quando vamos nos dar conta de nossa legitimidade, nosso poder e desejo, quando crescer é se tornar adultos para agir. Você depende de você.
Transformar para desejar mais D’us, trazer uma espiritualidade verdadeira, cortar os ciclos de vitimização e violência, cortar o mal que se espalha em nossas mentes como algo natural e normal. Viver nesta condição de escuridão é o normal....até que a dor nos separe em mil pedaços.
Unidade com tudo, unidade é crescimento, é trazer um guerreiro que existe dentro de ti, ver a sua luz, ser e estar luz.

O que é que procuro afinal? Um sinal...uma porta para o infinito...o irreal..... (Lenine)

As energias do mal nos tomam em desistência, desistir de nós mesmos é o primeiro sinal de sair desta caminhada e começar qualquer uma, mas a caminhada para a luz não é qualquer uma, é UMA!

Nenhum comentário:

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...