domingo, 15 de agosto de 2010

Aprender na diferença




Aprendemos a partir de nossa interação com o meio. Nossa organização não é homogênea, mas complexa e contraditória..
O que conhecemos vai alem daquilo que se apresenta para nós, mas aquilo que se contradiz a nós, mobilizando-nos a encontrar chaves de compreensão.
Através do pensar, digerir, acolher o estranho pode ser integrado dentro do conhecido. A partir da exigência de adaptação. Podemos construir nossa identidade na integração e enriquecer nosso ser.

A aprendizagem não se dá sem contradições, pois depende de nosso desejo e disposição de transformação.

Fugimos da contradição, fugimos da aprendizagem...buscamos o imediatismo, buscamos os caminhos fáceis, criando o pão da vergonha. Queremos receber sem abrir mão de nada, sem transformar a vasilha.

Sem transformação e desejando, nos fechamos e criamos cascas, nos relacionamos com a escuridão. É como ter a oportunidade de aprender mais e fechar-se para isto, ficar na escuridão é ficar sem o Saber!

Todo o processo de crescimento e prosperidade que a Kabbalah nos traz é mágico, quando pensarmos que a partir do desejo e abertura para o objetivo, podemos ser agraciados com símbolos e conhecimentos que constroem uma nova lógica mental.
O verdadeiro deleite que a kabbalah nos proporciona está na dimensão do descobrimento, questionamento, reflexão e auto-conhecimento.

Nossa fome por estarmos preenchidos deve ir além dos objetos que possuem um cifrão, além dos olhares de atenção e além dos desejos de competição e conquista dos objetos paternos (mãe e pai).
A kabbalah nos remete a nós mesmos. Construindo um Individuo perante a sociedade e perante a Divindade.

Para aqueles que desejam fazer parte desta caminhada, disciplina e disposição de tempo são fundamentais. Coragem para o desafio, visão para perceber as oportunidades de transformação. Busca de objetivos que vem da alma, pois somos mais alma do que corpo, somos mais seres de energia do que corpóreos. E o mundo espiritual está nos olhando mais pelo lado da alma e de suas experiências.

Estamos numa caminhada de vida para cumprir um tikun, conserto – uma busca de equilíbrio entre as partes, colando o que está separado, unindo as partes e não as separando. Trazendo para si.
No dia dia veremos uma luta entre o desejo de conquista de um objetivo e as diferentes experiências e pessoas que nos chegam e nos contradizem ou se interpõe em nosso caminho. Entender a aprendizagem é trazer para dentro, sabendo dar limites ao que está fora, mas acolher a idéia internamente.

Nenhum comentário:

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...