quarta-feira, 13 de outubro de 2010

E A RAIVA QUE NÃO NOS LARGA


Sentimento que persegue, deixa marcas.
Tantas vidas, tantas atitudes egoístas,
quantas raivas deixadas para trás.
Provocações, maldades ou simplesmente atitudes inconscientes em que nem olhamos para o outro... e mais uma raiva é alimentada.
Raiva visível e invisível, que se voltam contra mim,
a cada dia de minha história. É a lei – ação e reação.
Raivas que sinto quando frustrada.
Raiva que fica em mim de emoções que mãe e pai me passam.
Raivas que não são minhas, mas que pego-as para mim.
Raiva rasga, raiva fere – fica a marca.
Tem que ser resolvida – olhada, assumida, transformada. Conscientizada.
Raiva que faz o corpo doer, inflamar, ter calor, febre.
Raiva que engulo e faz arder meu estômago.
Raiva que trava a vida! Pois raiva é casca, bloqueio, contração que me faz fechar para a luz – bênçãos divinas que não mais vem.

Origem...? o Medo!
Excesso de energia faz a “ panela explodir” em ações reativas para dentro e para fora.
Haja fígado, órgão que depura nossa raiva. Kaved, em hebraico, ligada a palavra Kavod, Glória. A morada de D´us, também é a morada do diabo. Raiva verde que divide, rompe, fragmenta...raiva branca que gera ação em direção a um objetivo – unidade Divina!
O calor que necessita de um canal mais criativo, a permissão para a expressão.

No mundo de hoje, temos menos permissões para sermos nós mesmos. Estamos sempre presos no olhar do outro – na idolatria – sem espaço para si mesmos.
Nossa raiva de cada dia, fica ali escondida, gritando pelo abandono que fazemos a nós mesmos.
Uma raiva que fica ali, provocando ações, críticas e auto julgamento. Agride a si mesmo. Comanda nossa personalidade, intoxica o que há de melhor em nós.
Tudo que é visto, olhado, reconhecido perde a sua ação e importância.

Quando revelado...é a luz agindo e transformando... vamos abrir aas portas para acolher o revelado!
Vamos curar nossas raivas pelo PERDÃO, que necessitamos fazer a nós, a vida, a D´us e a cada pessoa e ancestral.

Peço perdão a mim mesma! Peço perdão a D´us! A vida!
Peço perdão a meus amigos queridos, minhas amigas queridas!
Peço perdão aos meu pai, a minha mãe e meu irmão!
Peço perdão a minha cunhada, tios, tias, primos, afilhados, sobrinhos, a toda bicharada que tenho em casa, a todos os parentes, avós, bisavós, e todos aqueles que já partiram, mas que de alguma forma estão ligados a mim.
Que meu perdão possa liberá-los destas amarras que fiz e faço a cada dia.
Peço perdão pelo que cometi conscientemente e inconscientemente.
E acima de tudo, perdôo a cada um destes!

Nenhum comentário:

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...