segunda-feira, 18 de março de 2013

Permita que a tensão faça parte de ti
Nao desista, mas te entrega
Nao contrai
Nao diga nao
Apenas receba
Entrega
Vence o que é tão difícil, soltar a mente, deixar as sensações rolarem, para ver o que nao se vé.
Nao é religião, nao é status...solta de tuas culpas, solta de tua vergonha.
Quando a tensão for tão grande tu nao vai mais agüentar e vai soltar.
Soltar é morrer.
Morra hoje, morra amanhã, morra sempre...

quinta-feira, 7 de março de 2013

 
Teshuva, palavra hebraica, traduzida como arrependimento, mas na Kabbalah é mais usada como Retorno ou Consciência. E fala do processo de retorno para si mesmo, para um Eu esquecido, mas verdadeiro, um Eu Divino, situado na àrvore da Vida em Tifereth (Beleza), o Self, o Eu centrado, equilibrado em suas muitas tensões e divisões.
2013 é um ano intenso, com muitas transformações na vida de cada pessoa. Muitos são os caminhos que nos levam para a transformação. Tudo é e será muito rápido, o tempo é outro, a percepção de tudo é muito diferente. Agora sob uma energia intensa de peixes, temos que Retornar, morrer, dormir, desmanchar.
O mistério da cruz, da crucificação, o mistérios dos poços (descritos na Torá), a descida de Yoseph (filho de Jacó) no poço, no calabouço... os momentos em que paramos para nos entregar, orar, chorar, meditar...momentos pscinianos. Aqui é o fim do caminho...Hora de MUDAR...E não olhar para traz.

Quem vai no caminho do Eu verdadeiro - pode,então, começar a construir pontes/escadas para uma dimensão mais elevada - entregar-se de corpo e alma, experimentar a neshamah dentro de si, a alma divina, as sensações, o êxtase.

Encontre a alma, escute a alma, mesmo que no início só exista barulho, xiados....zumbidos..resista.....até encontrar teu silêncio...e depois deixe a alma falar.
 
A palavra Crucificar tem relação com sofrimentos, com deixar algo ir....e é na verdade o grande simbolismo no misticismo, de transformação, morte de um tipo de consciência, chamada cospórea, robótica, para uma consciência mais elevada.
 
Mas sem usar conceitos tão prontos da Kabbalah.... crucificar é voltar...voltar para os trilhos.. e assim, nesta chuva de energia de peixes...pois são tantos os planetas neste signo... sinto-me voltando para os trilhos. Para a essência, alinhando cada parte de mim mesma, deixando a loucura brotar, pois ela é o mairo sentido divino, a inpiração constante, o desejo, a vontade.
 
Mas é preciso andar nos trilhos, por isto que a loucura aqui é da arte, da produção e criação.
 
 
 

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...