segunda-feira, 14 de abril de 2014

USE SEU GPS e ENCONTRE A SAIDA...



Os ciclos em nossas vidas não são lineares, mas se apresentam em espiral, num crescente que não percebemos – tempos se confundem, passado, presente e futuro são um só. Nada aconteceu, mas está acontecendo.
Nossa angustia está em correr como o relógio, só paramos por que a pilha acabou. Parar não faz parte de nossa natureza!

Mas vamos parar um pouco para estudar o mapa de nosso caminho.

Queremos chegar lá, e cada um de nós tem o seu lá!
Pare! E veja a sua posição atual, digite no seu GPS e veja onde e como chegar lá.

Em nosso frente temos um encontro inusitado de Páscoas – judaica e Cristã, que casadas em paz trazem uma forte energia e renovação. Mergulhe nisto, vá até lá, guie-se pelo GPS DIVINO, que nos leva para oportunidades constantes de mudanças. É só querer e se colocar a disposição.


A palavra CHAVE é liberdade, então? O que te prende? Te sufoca?
Te oprime?.....

Na próxima luz cheia estaremos iniciando esta conexão.
Um momento cheio de rituais, onde mente, coração e corpo devem estar dispostos ao movimento.
Estamos vivendo um momento de grandes mudanças espirituais, coisas em nós morrem, valores necessitam passar por mudanças, o que valia lá atrás, creiam…não valerá mais. È hora de aproveitar cada situação para encontrar a mudança.

No próximo ciclo lunar, em Áries iniciam os preparativos para Pessach (páscoa Judaica). Muito mais do que uma festa, ela é uma oportunidade de libertação da alma de suas escravaturas. É um momento único, em que nos concentramos para retirar o caos da humanidade, através da luz.

Pessach é uma porta de passagem, significa Saltar, Passagem, Expressar-se.
Com isto a Lua cheia de Áries enche nossas vidas de possibilidades alem da escuridão, cegueira e desordem.

Momento Cósmico

O momento final do signo de peixes nos mostra uma escuridão, necessária para que a revelação do período seguinte ocorra! Pessach é o canal para esta luz.
No mês de Áries, quando a energia masculina de atividade, energia reativa aparece podemos usa-la para a ação, fazer o que não conseguimos fazer normalmente, sair da ZONA DE CONFORTO. Aquilo que nos incomoda e não conseguimos abrir mão. Vínculos que se fazem e se prendem, amarras e cascas que não permitem o movimento. Esta é a hora de mudar o destino, a realidade.
É no auge da energia do mês - na LUA CHEIA – a meia noite que a tradição conta a historia de libertação do povo hebreu (Livro Êxodos). Momento critico de um ritual, que traz Simbolicamente esta libertação, a libertação das forças do mal, do anjo da morte…mas mais do que simbolismo para a Kabbalah, o SEDER DE PESSACH (como é chamado o ritual – Ordem da Páscoa) é uma ascensão na arvore da vida para sairmos do EGITO. A Torá é um livro de códigos e o Egito em questão não é um lugar, mas uma condição humana, onde ele significa Restrição, do mesmo modo que a Terra Prometida se refere a uma dimensão espiritual. Este Egito
expressa as necessidades do aqui agora, da rapidez da vida, da valorização das
coisas externas. É a busca do corpo, deixando de lado a essência.
A cada ano que passa devemos envergar nossa vida de forma, mais profunda, entendendo, que existem elementos profundos, arraigados no nosso ser, nos nossos hábitos e padrões que geram dor e sofrimento. A oportunidade que Pessach nos dá é de cirurgiar estas partes.

A saída da escravidão é o rompimento com as amarras e a nossa falta de identificação consigo mesmos, libertando-se do apego a identidade do outro. No espaço que deixamos dentro de nós o mal se abriga, tomando forma e trazendo impulsos e energias desagradáveis.

Signo de Áries (Nissan)

Nissan esta ligada a palavra Nis, que é milagre. Nitzan que é florescência/flor.
Quando uma flor se abre mostra sua cor, sua essência, sua identidade. Este é o maior Milagre!!! A libertação do povo hebreu da escravidão é o caminho para a identidade. Quem sou? quem somos? que essência que carregamos? É hora de buscar, dar um impulso.

Somos neste momento “mexidos”, há algo intenso dentro de nós na busca de sentido e significado, e assim, podemos romper com as amarras que criam a “idolatria”, a valorização da “casca”, do inanimado em prol da vida.
Este é o mês conhecido como o mês do sacrifício Pascal (Korban Pessach). Sacrificar um carneiro, que era idolatrado pelos Egípcios. Este simbolizava a fartura, logo neste mês somos abençoados com esta fartura (Florescência), pois libertamos a força que está contida na idolatria do carneiro e despertamos dentro de nós esta energia.
Segundo a kabbalah o cordeiro serve para Satã manter a fragmentação do universo.
* recomenda-se que neste mês nos alimentamos de carne de carneiro/ovelha, como forma simbólica de sacrifício.

Liberdade e Purificação

Mas para que esta liberdade seja completa, é necessário purificar e reconstruir cada pedaço do teu ser, da tua estrutura. E esta estrutura tem relação com a escada de Jacó, que é um esquema que nos indica passo a passo, como evoluir e aonde chegar, um caminho físico, psíquico e espiritual que nos leva a D´us, ao Éden e ao Si Mesmo.
Saímos da escravidão quando enxergamos que há outra realidade além desta, finita e irreal. A partir dai, alguns acontecimentos mudam nosso rumo, passamos pelo Mar Vermelho, que se abre, deixando ver o outro lado, e quando se fecha, não se pode mais voltar para trás, pois nos comprometemos com os novos planos.

A força para destruir aquilo que existe de mal, para se obter uma cura, não se dá por espontânea vontade da força Divina, mas por uma ação iniciada aqui em baixo, por nós mesmo, ação está, que não significa movimento de corpo, mas de consciência e vontade, o que nos traz uma fé em algo superior, como se passássemos a acreditar em uma luz interna de esperança e visão da
condição em que vivemos. É preciso ação para atrair a luz interna e externa.

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...