terça-feira, 30 de junho de 2009

Vav



Da mentira para a verdade, da ilusão para a realidade.
Você é você mesmo?
Quem sabe você é o resultado de uma criação mal feita?
Você é você ou você é seu ego? E seu ego é você? Ou é o outro?

Converta-se!
Mude!
Transforme-se!

Agarre-se no Vav, no gancho que te ligará ao outro lado.

Quem não quer ascender? Subir? Mudar?
Quem não quer a sabedoria? A luz divina...
...então o Vav é tua espada e instrumento.
É através dele que nos encostamos no lado oposto e saltamos, ou ainda, poderemos construir pontes.
Ele é o 6, a união, a estrela de David, a união da mãe com a filha. A união do céu com a terra. Do homem com a mulher. Do homem com D´us.
Vav é o segredo. É o sagrado.
Vav é V, vav é o, Vav é u, Vav é e.

Mas todas as letras são cheias de segredos. Vestimentas de luz, de um mundo invisível, mágico.

Vav nos aproxima, é um braço estendido, é ajuda que necessitamos.
É ele que vem para representar o Messias, Yoshua para muitos, e quem é o messias?
Aquele que canaliza o conteúdo de cima, da mãe (Ima) e do pai (Aba). O conhecimento transformador, que exige de nós esforço, entrega, um sentir organizado.
O vav tem o don de mudar o tempo de um verbo, pretérito para futuro, futuro para pretérito.
Vav é 6 as seis direções onde tudo foi criado e colocado. O que é criado necessita Existir e estar conectado com tudo, consigo, com seu corpo, com sua alma, sua identidade e funções aqui nesta vida. Por isto ele é o gancho que muitos, que estão perdidos nesta vida querem. Aqueles seres imperfeitos, caídos no abismo, sem uma identidade buscam o vav para se salvar! Mas vav nos convida para realizar o nosso Tikin, o a retificação é a capacidade que temos de colar partes, de unir e não separar. O mal, a energia do mal sempre separa! Destrói o Vav.

Tudo que nos parece um “falo”, vela, haste, gancho, cola é símbolo do Vav.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Cabala Hermética



Você sabe o que é?

Muita coisa se fala, pouco de hermetismo.
Hermético é aquilo que é fechado. Aquilo que ficou restrito a alguns grupos.
O conhecimento místico oculto é a cabala hermética. É aquilo que traz segredos dos símbolos de magia, das religiões, e que tem um propósito.
“Cabala “Hermética”, como é muitas vezes denominada, provavelmente alcançou seu apogeu na “Ordem Hermética do Alvorecer Dourado” (Hermetic Order of the Golden Dawn), uma organização que foi sem sombra de dúvida o ápice da Magia Cerimonial (ou dependendo do referencial, o declínio à decadência). Na “Alvorecer Dourado”, princípios Cabalísticos como as dez emanações (Sephirah), foram fundidas com deidades Gregas e Egípcias, o sistema Enochiano da magia angelical de John Dee, e certos conceitos (particularmente Hinduístas e Budistas) da estrutura organizacional estilo esotérico- (Maçónica ou Rosacruz).” Wikipédia.
A Cabala Hermética foge de um conhecimento ortodoxo, unico, abrange muitos simbolos e significados, dança em muitas culturas, forma rituais e conceitos. Existe aqui um forte sincretismo.
Normalmente falamos que o conhecimento cabalístico é : “A Kabbalah não distancia ninguém de seu dia-dia, do mundo físico, das suas leis, histórias e justiças, mas ela nos leva para os processos transmutativos. É pura alquimia!” AF
A idéia da cabala ser utiliza para nos transformar é algo mais novo, na antiguidade ela era um meio para entender a criação, D´us e para chegar mais próximo de D´us, com isto através dela foram descobertas as fórmulas de como tudo acontece, a transformação era externa e não interna, dando origem a magia.
Com toda certeza necessitamos de transformação e a cabala é perfeita para isto, acredito que ela foi dada ao homem para isto mesmo!
Mesmo assim, guarda, ainda, muitos mistérios. O conhecimento que nos chega diariamente ainda é um conhecimento pequeno e muito mais direcionado para auto conhecimento e até auto ajuda (me arrepia ao ver ela ligada a esta palavra!).
A idéia de trabalhar com um conhecimento ainda não revelado é fascinante! Uma boa parte do conhecimento não chega nas prateleiras ou na internet, então é necessário buscar mais alem.
Em nosso curso vou trazer algumas idéias: (para aqueles que já participaram de nossas atividades herméticas – sabem como vou trabalhar estes assuntos!!).
Alquimia e magia; 4 elementos e seus simbolismos cabalisticos; O poder do feminino; as chaves para abrir as portas; a essência da arvore da vida, Yoshua (Jesus Simbólico), o Messias; o poder da magia das letras hebraicas, o fluido vital; leis herméticas.... e muito mais.
( 2 meses )

Valor do curso: R$ 160,00/mês
Alunos participantes de outro cursos possuem desconto: R$ 130,00/mês

Inicio:
Dia: 9 de Julho - 5° feira
17h30 - 19h15

IMPORTANTE RESERVAR A VAGA!


HAVENDO INTERESSE NO HORARIO DA SEGUNDA FEIRA ÀS 20HS, por favor reserve a vaga!
Abertura desta turma com o mínimo de 5 alunos!

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Noticia.....olhem que barbaro!


A primeira rabina negra Alysa Stanton, de 42 anos, será a primeira mulher negra, no mundo, a tornar-se rabina. Vai receber a ordenação (o título) como rabina no dia 06 de junho na cidade de Cincinatti (estado de Ohio), nos EUA, e, em agosto, assumirá o posto de rabina da Congregação Bayt Shalom na cidade de Greenville, na Carolina do Norte. Ela é mãe solteira, de uma filha de 14 anos, que foi adotada quando tinha 14 meses. Fonte: “Jornal Alef” edição 1.314 http://www.jornalalef.com.br/

Nun letra que aparece em nossas vidas em momentos de libertação. Nun é a letra de numero 50. NUN é a letra do Messias.


E esta é a questão...o que é o Messias?


“.. antes do sol, o nome dele era Inon..” salmo 72:17
50 são os portões que comunicam os mundos, e buscamos as chaves para abrir suas portas e nos libertar de nosso passado, nosso karma que nos persegue, histórias mau acabadas de amores e ódios, dividas nunca pagas, enganos que nos perseguem e que somente o NUN nos liberta. Nun é Nachash, a serpente que cobra o passado! Mas Nun é NAV, o brotar para uma vida nova.
Nun é fertilidade, fecundidade, é o peixe que o Cristo traz e multiplica, simbólico, o peixe representa o mergulho em outra realidade, um mundo paralelo, onde a luz divina está presente, onde o que existe é movimento, fluidez e prosperidade.
O Messias reativa a serpente primordial, para converte-la no bem. Elevando a alma. Ao estado de consciência e retificação, salvador interior – sabedoria, equilíbrio.
É o convite para o conhecimento, a Fé, a oração e contemplação.
Significado do Nun = lustrar, florescer, brotar, esparramar, ser estabelecido.
Sua energia pede um declínio, uma descida para depois reerguer-se. É Yovayl, o jubileu, a libertação e o retorno, mas sem deixar de passar pelo Ain, o nada, o vazio que necessitamos experimentar. Representando aquelas fases em nossas vidas onde o silêncio aparece, mas não falo aqui de um silêncio bom, mas um silêncio de vazio, que nos assusta, parece que nunca teremos mais nada! Por isto é preciso ser um Oman, um artista com Emuná, fé, para criar uma nova obra e criar um novo encanto, Naam.
Com o Nun vamos aprender a esperar o tempo de cada semente renovar-se e ganhar um movimento.
Mas lembre-se o nun nos faz sentir as lembranças do passado, pois sem elas não existe libertação.

domingo, 14 de junho de 2009


Você lida bem com dinheiro?
A maioria das pessoas carrega dentro de si tanta culpa em ter dinheiro que, com certeza nunca terão. A outra parte tem vergonha ou nega a sua importância. Ainda temos os espiritualistas que não chegam nem perto!!
Nossa criação não nos ajudou muito. Vivemos num mundo que fala mal do dinheiro, mas sem ele este mundo não existiria.
Para fazer qualquer coisa necessitamos de alguma moeda! Então?? Por que não encaramos o dinheiro como algo bom, fácil, leve??!!

O dinheiro é um instrumento de troca, mágico, vivo, muitas vezes uma arma, mal utilizado nos leva a uma ruina muito maior do que a falência material, mas a falência emocional e espiritual.
Quando bem usado a Divina providencia se encarrega de nos trazer cada vez mais.
Por isto, a Cabala nos ensina como devemos nos relacionar com este sistema, que cai em nossas vida, como um mundo paralelo. Domina-lo e não deixar que ele nos domine.

Sabemos que no mundo em que vivemos ganhar dinheiro parece ser fácil, mas tem um preço! E qual é este preço? Qual o preço dos teus desejos, da tua qualidade de vida? Por que nossos valores são valores que o outro monta, e não aquilo que sentimos, que é bom para nós.

Por que ganhamos, mas em pouco tempo ele some de nossas mãos?
Por que algumas pessoas encontram grandes bloqueios financeiros?

Seria o dinheiro algo do mundo satãnico?

Existiriam técnicas para prosperar? Será que prosperar na matéria é a única forma de felicidade e crescimento?

Pois é... quem sabe está na hora de ver tudo isso!!!???

KABBALAH DO DINHEIRO
Dias 17 e 24 – quartas
Às 19h

Agora é a Hora!!!

Caminhada Espiritual V

Desperte seu desejo!

Você sabe...vivemos escravos do Egito. Egito, Mitzraim, em hebraico é o código para algo que nos deixa presos a padrões, pensamentos, sentimentos.... que nos faz agir como ovelhinhas, presos ao olhar do outro, as contas do mês, presos em nosso estilo de atitude, um estilo que nem percebemos. Sem fé, cheios de pensamentos críticos e negativos, não abrimos espaço para sermos nós mesmos. O que é a própria libertação.
Libertar-se significa:
- cair no deserto
- crer no oculto que está fora e dentro de ti
- seguir regras para manter-se fiel as novas escolhas
- crescer

Não é fácil, mas vale a pena o esforço.
Dependo de ti! Mas vou dar uma forcinha.
Busque conscientizar o que vou escrever agora:

Para a cabala somos como vasos (keli), com a capacidade de atrair a Luz de D´us, e este vaso tem a qualidade de ter DESEJO, o desejo é o que atrai, ela se origina da Cabeça Divina ou inicio do nada (Keter ou Reisha d´ain). O Desejo superior, transforma-se em Vontade, que é uma energia de ação, ativa, enquanto que o desejo do Keli é passivo – um desejo de atração!
Esta vontade superior é conhecida como desejo de dar (ratzon lemaala mitaam v ´daat) e serve para controlar e dirigir os poderes conscientes e racionais da alma ( é o que nos desperta) – intelecto, que é a base espiritual da racionalidade. Nos ligamos neste através de nossas intenções conscientes, baseados nos segredos e mistérios revelados pela cabala.
O desejo que sentimos é chamado de aspecto inferior (ratzon al pitaam v´daat) e esta possui uma racionalidade oculta, é mais impulso, é onde esta a força da alma de perseguir o seu objetivo – o desejo.

Bem agora pense comigo:
O desejo é a nossa capacidade de permitir, de autorizar. Sem nos darmos conta autorizamos tudo em nossa vida, chegar pensamentos ruins, emoções, desejos...enfim, nosso desejo sem consciência autoriza tudo o que não desejamos, e daí atraímos exatamente o que não queremos. Puxa!!
Por isto falamos que somos instrumentos de forças com as quais estamos em sintonia. Tu vive na onda espiritual que tu te identifica!
È importante ter consciência do desejo, daquilo que estamos autorizando, ter conhecimento para dominar os impulsos, aprender a estar mais aquietados. Trabalhar-se espiritualmente, isto é:
Meditar
Orar
Estudar espiritualidade.
Estas são formas de compartilhar um tipo de energia que a alma capta e que pode trazer mais impulsos.

Pergunte-se – o que estou autorizando no dia de hoje?

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Caminhada Espiritual - IV

Entrar para a realidade onde a espiritualidade existe, onde voce a considera fazendo parte de sua vida é vencer os dogmas diários, o olhar dos outras, a racionalidade de uma sociedade inteira. E principalmente a nossa própria tendencia nega-la.
Aquilo que observamos é uma alucinação, para muitos, que estão movidos pelos fenômenos físicos. Nosso cérebro nos remete inicialmente ao mundo externo, para os Rabinos, existe um comando maior no cérebro, que inicialmente não temos domínio, nos levando para fora, como se houvesse um imã, que nos atrai o tempo todo. E assim nos tornamos escravos deste externo.
A Cabala propõe que “peguemos” as rédeas do comando e nos convida para sair desta condição, que nos traz sofrimento e nos afasta de nossa verdadeira essência.
Na Cabala encontramos o Caminho.
O convite a entrada no deserto e o mergulho na consciência, no mundo interno.
A Natureza humana está alem do dogmatismo cientifico e religioso.
O oculto sempre existiu e existe, está ali, aqui, ai. O tempo todo, agindo dentro e fora, em diferentes realidades – do 1% de oculto a 100% de oculto. Vemos aquilo que nossa consciência consciente pode ver!
Mas só vemos se mergulhamos no interior, de forma honesta, sem orgulhos, vaidades, poderes.

Liberte-se da escravidão e adentre o deserto para receber o conhecimento, a Tora, a palavra. Deserto em hebraico (midbar) também significa palavra. Poderíamos entrar no deserto para qualquer coisa, mas entramos para receber a palavra, E sua função é refinar a nossa mente, a consciência.
O convite é para descobrir uma outra realidade, na qual D´us existe, e D´us é um “fenômeno” oculto e revelado (transcendente, imanente e manifesto). O D´us único que está em tudo, apresenta-se com muitos Nomes, muitas luzes, desejos e cores, mas é Um só. Está em ti e fora de ti, é o criador, o verbo, a palavra e a letra.
Entrar no deserto, entrar na tua palavra é aprender a trazer de volta a atenção distraída pelas imagens externas, vez após vez, conquistar a verdade, o desejo, a vontade, o ser que se é.

Espiritual é mais do que o contato com espiritos, é o contato com o que deixamos de experiementar e sentir em nós mesmos. É um caminho para adentrar em aguas profundas, descobrir o ar que corre em nosso corpo, acordar a alma que mora dentro de nós. Desfazer de amarras, angustias, medos, inseguranças e muito mais, pois é um caminho que nos tira da escuridão.
Mas ainda não nos convencemos que este foco no externo é a escuridão.

Tormentas virão, resistências aparecem, desafios são muitos, mas para quem começa esta caminhada não vale a pensa desistir.

Que D´us nos abençoe e faça vir, em breve, o redentor!
Amen

quarta-feira, 3 de junho de 2009

CONFIANÇA.... aaaa...a confiança.....


No nosso dia dia nos deparamos com diferentes situações, situações estas que nos provocam transformações.
Estas podem vir através da ação que devemos ter ou daquela parada para pensar, em algum assunto e rever todos os valores de nossas vidas.
Normalmente isto acontece nas relações, na área profissional...que são as áreas que mais nos ajudam a trazer estas transformações, ou correções.
Estas correções vividas aqui na terra nos pegam em nossos aspectos emocionais, que correspondem no plano metafísico (para a cabala) a estrutura (partzuf)de Zeir Anpin ( a pequena face de D´us).
Ao corrigirmos em nós, estamos corrigindo em planos superiores que canalizam a luz que é trazida para este mundo.
Para fazermos qualquer movimento em nossas vidas necessitamos conhecer mais sobre CONFIANÇA (Bitachon), SINCERIDADE (Temimut) e VERDADE (Emet). São 3 pilares que devemos nos preocupar em viver e compartilhar.

Isto é: você se preocupa em ser verdadeiro(a), sincero(a) e passar confiança para as pessoas?
O que é para ti a confiança? A verdade?
Ser sincero é entregar-se, mostrar as suas fragilidades? Suas fraquezas e isto te diminui ou te coloca num lugar acima de qualquer coisa?

Vamos falar um pouco sobre isto!


Bitachon – Confiança
Confiança é uma palavra que fala em fiar junto, em dar uma parte de ti (fiança), para o outro.
Confiar tem relação com aquilo que toca em ti, é quando conseguimos nos compromete com o nosso próprio poder.
Confiança é algo que tem energia, e você sente!. Construida quando a verdade e a sinceridade andam juntas e desejam espaço de expressão, é quando não deixamos com que véus venham e tapem nossa mente, nosso coração, nossos olhos, nossas palavras. A confiança está acima do medo, das fantasias. É quando temos D´us como foco.
Perdemos esta qualidade dentro de nós ou deixamos de vive-la quando nos afastamos de D´us, quando nosso foco não é mais D´us. Véus nublam nossa vida!
Confiança, Sinceridade (Temimut) e Verdade (Emet) se apresentam em 3 níveis:
temimut haratzon (sinceridade da vontade); temimut halev (sinceridade do coração); temimut hamaasé (sinceridade da ação). Isto é na vontade, no coração e na ação.
A sinceridade dança com a verdade uma musica, juntas trazem a capacidade de ver a nossa doação (ver – dadeira), e sinceridade, tem relação com nossa capacidade de assumir a responsabilidade, sermos sérios com algo, adultos.

Sim, para adentrar estes três mundos é preciso responsabilidade por aquilo que nos chega, por aquilo que conquistamos, pois isto, reflete o amor próprio, o merecimento que tanto desejamos ter para tudo.
Quando trabalhamos na Verdade, nos expressamos sem os impulsos do ego, do medo e da desconfiança. É na verdade que o potencial de realizar a nossa verdadeira função de se ligar a D´us, de criar o espaço para que Ele, possa se manifestar.

Construir confiança, sinceridade e verdade mostram a nossa capacidade de entregar-se e ao mesmo tempo apropriar-se da vida! Por isto: refletem MERECIMENTO!

Pense nisso!

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...