quinta-feira, 26 de julho de 2012

Hamsa - a mão de D´us

Muitas pessoas buscam amuletos e símbolos cabalísticos para proteção, atrair a sorte, a prosperidade..enfim...Um destes é a Chamsa ou Hamsa, a mão de D’us, também conhecida como a mão de Fátima, a mão de Alah!.


Ela representa a força da mão do Criador, os 5 dedos que transmitem as bênçãos, tanto para a proteção contra o mal olhado, quanto para a prosperidade. A mão que dá e a mão que para!


Ela vem sendo usada deste a época dos fenícios. Entre os árabes é conhecida como a mão de Fátima, filha de Maomé.

árabe: خمسة, hamsah – literalmente “cinco”, referindo-se aos cinco dedos da mão.

Para os misticos da Cabalá esta mão traz simbolismos preciosos a respeito das energias divinas.

Mão em hebraico é Iad (yud, dalet) 10+4 =14, da mesma forma que escrevemos a palavra Yad (mao) escrevemos Yud (decima letra hebraica), e Dai (basta!). O Yud é uma letra divina de valor 10, representa o criador e suas duas maos, com seus 10 dedos. E este mesmo criador que dá, tambem diz Basta!


Ela "para" os movimentos da criação, nos ensina sobre limites. Por isto a Chamsa simboliza prosperidade (mão que dá) e proteção (a mão que diz basta!).

Os 5 dedos da Chamsa fala do espirito Divino, o sopro que chega nas narinas de Adam, representando as bençãos, a sabedoria ou a energia vital que tanto necessitamos. Quando chega em nossas vidas ascendemos a vibrações mais elevadas, acima do mal.
Além de sua beleza, e possibilitar a criatividade daqueles que a criam e desenham....lembre-se ela deixará sua casa mais linda e muito mais protegida...dando um ar arabesco.....




Add caption

Caminhos do acaso.....

Seria nossa vida governada pelo acaso, pela lei única da natureza? Pela lei animal, instintiva da sobrevivência? Viver e morrer é o mesmo que nada, quando imaginamos uma vida sem sentido, sem algo maior.


Somos seres tão psíquicos, que nossa necessidade de D´us se resume numa projeção? Somos seres espirituais que nossa ação se restringe a rituais da tradição religiosa? sem explicações e apenas a mecânica de passar de boca em boca? Desejamos um pai, desejamos superar a idéia de fim com uma vida eterna.

D´us é uma ilusão? O que existe fora de nossa existência consciente?

Construímos crenças, idéias filosóficas para alicerçar a nossa vida

Para alcançarmos respostas é preciso ver o que o conhecimento da cabala nos traz. Mas para isto, é preciso estar desprendido dos conhecimentos que nos chegam. Para a Cabala D´us é o Nada. Um Nada existente, que Dele origina-se tudo. A inteligência, energia constante, harmônica, luz e força constante e ao mesmo tempo caótica e escuridão. Em sua combinação encontramos os primordiais da criação.

Concebemos estas idéias cabalísticas a partir da existência do homem. Isto é, o conhecimento existe pós a criação do homem, mas a criação pré existe o homem.

A semente a unidade, o potencial pré existe o homem e o homem com sua inteligência vai construindo a sua realidade através de sua mente, com isto, a sabedoria e entendimento, graus altíssimos, da inteligência humana, podem ser atingidos. A partir daqui a participação do homem é outra na criação, seu olhar e sua postura mudam. Um novo mundo começa a ser construído.

Tentaremos entender D´us de baixo para cima, de uma inteligência infantil, limitada, imposta pelos instintos e pelo egoísmo que vai crescendo até uma inteligência aberta, liberta, coletiva, divina. É preciso viver etapas para que a mente possa se adaptar a cada nova situação.

Cada etapa é um abrir-se para a luz de D´us.

Nossa fé é um instrumento de conexão com a nova realidade, que é observada, através dela abrimos as imposições negativas e limitadas da vida. Através da fé nos colocamos em movimento positivo, crescente. Criamos dentro de nós uma realidade possível.

A vida é algo possível, diferente da morte.



Vivemos um debate interno silencioso, uma luta entre um D´us que existe e um que não existe. Considerando que existência nos fala de uma atitude e dedicação a esta realidade. O conflito silencioso se dá sem que possamos perceber. Nos levando a falta de fé, falta de paciência e péssimos pensamentos e ações.

A crença na existência de D´us é um convite para irmos alem do que é visto, alem do que a ciência pode nos falar. Ampliar a mente é duplicar as possibilidades da vida e do que vemos.

Este exercício em descobrir D´us que devemos fazer é algo que exige esforço constante, pois o conflito silencioso está ali, aguardando par nos levar a realidade limitada e contraída!

sexta-feira, 13 de julho de 2012

DO NADA PARA A EXISTÊNCIA...e a dualidade Grita!




“IESH ME AIN”



Iesh em hebraico significa  EXISTIR/EXISTE, HÁ,  representa o físico, a presença, a materialidade... se algo existe para nós, é por que vemos.... por que é diferente do NADA!

Quando D'us cria o espaço vazio, ele o faz para poder expressar a sua luz.

Então é criado um espaço que irá conter a expressão divina, a LUZ. Este espaço é criado a partir de um ato de retirada Dele de dentro Dele mesmo. Criando um vazio, com polaridade negativa, um escuro, que irá atrair, desejar a Luz.



Quando nos retiramos de algum lugar, criamos espaço para que uma outro energia venha a ocupar, um outro. É este movimento que garante a eternidade, pois através do outro podemos ver o espelho, e nos ver, nos perceber vivos. Percebemos a nossa vida, a nossa extensão através do outro, que ira refletir a nossa luz!.

O outro... quem é? A criação, o nada permite a existência da dualidade... tudo era um, até a existência do nada, e aqui D'us está dividido, mas ele é sempre Um – Luz e Escuridão, ou essência e escuridão. A escuridão é a não luz.

O Espaço que D'us cria é necessário para sua expressão, pois a criação não poderá acontecer no infinito, mas dentro Dele mesmo, num espaço Finito. “D'us  retira-se de si mesmo e em si mesmo, para tornar-se transcendente”

Bet é a segunda letra do alfabeto hebraico, inicia a Torá, com Bereshit (No Principio). Representa a idéia de Hermes Trimegistro: “assim em cima é embaixo”.

Bereshit representa as 6 direções que a energia toma, os 6 dias,os nossos 6 sentidos: visão, tato, paladar, olfato, audição e mentação (mente).

Bet é o espaço, o corpo, a vasilha. A casa, o mundo, universo (bait).

Bet é o principio da dualidade, do bem e do mal, da luz e não luz, matéria e anti-matéria, positivo e negativo.

O 2 gera o MOVIMENTO  ou o CONFLITO!




domingo, 8 de julho de 2012


São muitos os mundos  espirituais.

São muito os seres, graus e níveis da luz.

Aproximar nossa vibração é elevar a consciência e as atitudes , no aqui e agora. Abrindo-se como uma rosa para o amor e a justiça.

As realidades superiores descem e retornam, num movimento constante, na tentativa de entrar neste mundo.

Vencer os dias negativos, vencer a negatividade dentro de si é encontrar um estado de paz – sem julgamento, sem barulho...sem aflição, que vem com a desconfiança.

Observando os desenhos da ação divina. Contemplando-as.... simplesmente.

É preciso paz para contatar o mundo mais e mais elevado......

Encontrar o espaço que está aberto e desejoso da Luz espiritual.....RECEBER....E Cabala é RECEBER, aprender a receber algo que não conseguimos descrever além da palavra LUZ, energia....D´us....é preciso encontrar um espaço adeqado, apropriado para planatar as sementes do YUD de D´us......
É preciso ser ÚTERO.


Ser ÚTERO é um estado de manifestação de feminino. Um estado paciente, passivo, não nervoso, não contaminado pelos barulhos das ânsias do desejo de querer para si, estar sempre no movimento de se preencher , de CARÊNCIA.....DE INSATISFAÇÃO......que gera a consciência egoísta!

O Útero é a Shechiná, a deusa, o feminino Divino, parte manifesta aqui! E o útero deseja compartilhar – transformar – compartilhar.....alquimia de oferecimento.
E muitas são as partes e estrturas que necessitam de correção para se tornarem úteros....

terça-feira, 3 de julho de 2012

Que medo temos de nos soltar, soltar a mente, soltar as ideias....romper com a mente robótica, escrava do EGO, do principio do mal......
Por isto CRIAR e RECRIAR....
Pensando assim, a Escola traz de São paulo o artista plástico ROGÉRIO RAUBER para fazer a OFICINA CRIATIVA....

Vem abrir-se......em criação.......entre em cntato: (51) 3388.7799


Nada mais foi o mesmo

Cumprir com o destino e recuperar o tempo perdido que só gerou intoxicações.

O tempo correu

Não tinha mais tempo, tempo para a duvida ou o medo.

A morte me fez acordar, impulso único para a vida

Não a morte, mas o buraco negro que é, um espaço sem respostas

Há libertação!

O gozo é outro...mas o tempo, agora me faz diferente.

Equilíbrio, nem parece. Uma nova luta – a do merecimento.

Um ano.

E muita coisa na volta para administrar...seguir os eu caminho ou parar e esperar, olhar para os outros, ocupar um lugar...mas que lugar é este...ninguém ocupa lugar de ninguém....

Não há mais tempo, o que era teu é teu...e acontece rápido.
Mas há o que se tranca, o que não flui....olhemos para as cascas (klipot – nós da alma) para libertar e deixar a energia fluir.

A ambição não é a mesma, o desejo mudou.

Hoje, quero ser estupidamente feliz.

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...