sábado, 28 de agosto de 2010

Há DORES & SABORES que a vida NoS apresenta.
Tem horas que fica tudo difícil e aMARGO.
Tem coisas que acontecem com os outros, mas são tão CHOCANTES que nos TOCAM O CORAÇÃO...
Pessoas que são levadas de forma tão rápida.
A ANJO DA MORTE bate a porta sem avisar, leva no meio da alegria, no meio da festa.,
Salta o grito em nós, assusta...simplesmente assusta.
Não há razão que entenda, não há emoção que não seja tocada.
Não é possível nos apegarmos em coisas que não nos dizem nada, que são tão pequenas, enquanto o a Morte está ali....
OU nos TorNAMOS GRANDES NESTE MOMENTO atraves de nossa ALMA, ou ficamos realmente pequenos e insignificantes diante do ADEUS.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010



Existem influências energéticas-espirituais que recebemos de muitos mundos

( energias, formas-pensamentos, espíritos) que nos influenciam o tempo todo.

Chamamos de contra inteligência, energias do mal (Sitra Achará), clipot (cascas).

E estes nos fazem viver dentro de uma consciência robótica, do mal, voltados para a dor, sofrimento, a queixa...

Você já pensou que uma parte de seus pensamentos de raiva!! pensamentos de vingança!!, abandono, desprezo e outros não são seus!!!???

Então...

Que pensamentos e sentimentos são meus?

Bem...esta é a questão, devido ao fato que não nos conhecemos, estamos longe de si mesmos e
nem sempre sabemos se o que se passa, com a gente é realmente da gente, segundo os cabalistas.

Há em nós um ponto, onde nos encontramos consigo mesmos. O Reshimot (o ponto no coração), onde encontro os Meus Registros Espirituais.

O tempo todo estão chegando em nós pensamentos...idéias.. quero isto...daqui a pouco quero outra coisa....
dançamos e saltamos de um lado para o outro...pensamentos e sentimentos saltam de um prato da balança para outro,
nos trazendo um universo de desgaste e estresse!!

O tempo todo, mil impulsos chegam ao nosso cérebro, que capta "qualquer coisa", dai as energias negativas,
emoções e pensamentos-desejos de outros....

A natureza é assim....D´us que está operando, nos conectando. Pensamos, sentimos que nos ligam a uma grande rede,
esta rede é o conjunto de energias(pensamentos e sentimentos) - o que capto é o que chega a mim, o que pensam e sentem ao meu respeito.

Por isto, também podemos captar os bons pensamentos....para isto precisamos buscar a Rede dos bons pensamentos.
Os maus pensamentos são mais densos, mais fáceis de serem captados e gerados por nós...vem da desconfiança, do egoísmo, medo.....etc.
São provocados pelos outros, também. Através de seus olhares, suas críticas, queixas, palavras...

Quando tu faz uma boa ação, e estás alimentando os bons pensamentos - alimentas a rede e todos se alimentam disto.
Reshimot também é o ponto ode encontramos as cascas, os registros fragmentados, e quando mexo neles, através do processo
de cura - meditações, auto analise, estudo da cabalá, Torá, Zohar,...trago a tona seus elementos.
Por Isto vivo momentos de altos e baixos, mesmo conectado a espiritualidade!!!
Cada Reshimot é um ponto que necessita ser curado (Tikun) - temos 125!!!
Eles formam uma cadeia - deste mundo ao mundo do Ein Sof.

Quando vou ascendendo vou encontrando as outras redes (almas) - me ligando e corrigindo as energias que estão nela.
Muita coisa que passa por ti...não é tua! Necessariamente!
Muita coisa não acontece no tempo que desejas por que necessitas primeiro curar as energias que estão na volta!

Voltando para a Rede... quando capto algo negativo e devolvo de forma negativa,
estou alimentando ainda mais esta Rede com a negatividade!
Entende!!?

Que mundo é este? O mundo que você vive é o da manifestação....somente a conseqüência...a imagem final.

Nosso erro está em tentar o mundo através da mudança da imagem final!!

Você deve entrar na Rede, para mudar a Rede e dai a conseqüência será outra!
Primeiro pensamento para MUDAR A REDE..desejar CORRIGIR e não se ver Livre!!! dos problemas.....



Boa Semana (Shavua Tov)

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

New Age on SKY.fm

New Age on SKY.fm

O Curso que você esperava!




Poucas vagas!

quer saber mais?

3 meses de curso,
todas as quintas feiras das 19h30min às 21hs
R$ 150,00/mês

Significado e práticas dos códigos (anjos cabalisticos)

entre em contato:
contato@escoladekabbalah.com
fones (51) 3388.7799 ou (51) 9979.4345

Jacinto Gomes 36 sala 304-305
Porto Alegre - RS

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Mundos na Kabbalah


Arrumar a vida está ligada a nossa capacidade de compreensão de diferentes realidades que podemos viver.

A Kabbalah nos traz num primeiro momento 2 realidades: O Mundo do Caos (Olam Tohu) e o Mundo da Correção (Olah HaTikun).
O mundo do caos é este mundo onde cada anda por si, vive por si, como a idéia no transito, onde cada carro anda conforme acha que deve andar, sem pensar nos outros, sem pensar na importância da lei – sem andar junto com outros.
Quando funcionamos emocionalmente de uma única forma, como por exemplo, somente com misericórdia sem rigor (limite), ou com rigor e sem misericórdia. Enquanto isto o mundo da correção é quando todos andam juntos, buscam um movimento de equilíbrio. Um coopera com outro, há lei, há resistência, é o que chamamos de mundo do compartilhar, enquanto, que o mundo do caos é o mundo do desejo somente para si, o egoísmo.
Assim, no mundo do caos, cada parte da criação está limitada, funciona somente com 1% de sua capacidade, enquanto que no mundo da correção a criação funciona em todo o seu potencial, pois as partes funcionam juntas.

Aqui neste mundo, andamos fragmentados, cheios de duvidas, incertezas, dominados pelas emoções, por nossas carências, fragilizados, longe da Luz, dispersos em suas dores e erros. Dispersos em suas duvidas e inseguranças, longe de si mesmos, de sua própria força.

Abandonados de si mesmos.

Precisamos recuperar o prazer de estarmos consigo mesmos, com aquilo que somos. Para entrar a cada dia no mundo da Correção, e unir as partes, que estão esquecidas.
Na fragmentação conhecemos um ÂNI (pobre, em hebraico), enquanto que na unidade conhecemos o ANI (Eu em hebraico). A diferença esta que a palavra Pobre, âni, é escrita com a letra AIN (valor 70) e ani (eu) é escrita com a letra alef (valor 1).
O EU está mais próximo da unidade, enquanto que o outro eu pobre, em falta está 70 vezes longe desta unidade. AIN é o nome da letra, e também significa Olho, o olho que estando aberto se perde em todos os referencias externos.
Nossa alma está doente...afastada de si mesma, clama por si mesma, clama por D’us!, pela volta a unidade, onde tudo funciona conjuntamente.

domingo, 15 de agosto de 2010

Aprender na diferença




Aprendemos a partir de nossa interação com o meio. Nossa organização não é homogênea, mas complexa e contraditória..
O que conhecemos vai alem daquilo que se apresenta para nós, mas aquilo que se contradiz a nós, mobilizando-nos a encontrar chaves de compreensão.
Através do pensar, digerir, acolher o estranho pode ser integrado dentro do conhecido. A partir da exigência de adaptação. Podemos construir nossa identidade na integração e enriquecer nosso ser.

A aprendizagem não se dá sem contradições, pois depende de nosso desejo e disposição de transformação.

Fugimos da contradição, fugimos da aprendizagem...buscamos o imediatismo, buscamos os caminhos fáceis, criando o pão da vergonha. Queremos receber sem abrir mão de nada, sem transformar a vasilha.

Sem transformação e desejando, nos fechamos e criamos cascas, nos relacionamos com a escuridão. É como ter a oportunidade de aprender mais e fechar-se para isto, ficar na escuridão é ficar sem o Saber!

Todo o processo de crescimento e prosperidade que a Kabbalah nos traz é mágico, quando pensarmos que a partir do desejo e abertura para o objetivo, podemos ser agraciados com símbolos e conhecimentos que constroem uma nova lógica mental.
O verdadeiro deleite que a kabbalah nos proporciona está na dimensão do descobrimento, questionamento, reflexão e auto-conhecimento.

Nossa fome por estarmos preenchidos deve ir além dos objetos que possuem um cifrão, além dos olhares de atenção e além dos desejos de competição e conquista dos objetos paternos (mãe e pai).
A kabbalah nos remete a nós mesmos. Construindo um Individuo perante a sociedade e perante a Divindade.

Para aqueles que desejam fazer parte desta caminhada, disciplina e disposição de tempo são fundamentais. Coragem para o desafio, visão para perceber as oportunidades de transformação. Busca de objetivos que vem da alma, pois somos mais alma do que corpo, somos mais seres de energia do que corpóreos. E o mundo espiritual está nos olhando mais pelo lado da alma e de suas experiências.

Estamos numa caminhada de vida para cumprir um tikun, conserto – uma busca de equilíbrio entre as partes, colando o que está separado, unindo as partes e não as separando. Trazendo para si.
No dia dia veremos uma luta entre o desejo de conquista de um objetivo e as diferentes experiências e pessoas que nos chegam e nos contradizem ou se interpõe em nosso caminho. Entender a aprendizagem é trazer para dentro, sabendo dar limites ao que está fora, mas acolher a idéia internamente.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

6° MÊS LUNAR - ELUL / VIRGEM

VAMOS MUDAR NOSSO DESTINO!

Neste mês nos conectamos com uma energia especial, que é a preparação para o novo ciclo, que vem com o 7° mês.
Elul é o mês do despertar através do arrependimento.
É um período que sob a energia de virgem nos depuramos, arrumamos a casa, colocamos fora o que não necessitamos mais, começamos a entrar mais para dentro de si, isto se chama Teshuva.
Devemos lembrar que nossas ações são um canal para a manifestação da negatividade.
A purificação nos prepara para chegarmos mais próximos de D'us, da unificação, equilíbrio das forças e energias, e assim, nos prepara para o sétimo mês, período de grades transformações. Tudo isto, são oportunidades que temos, mas só o livre arbítrio é que decide qual caminho seguir.


Nesta época do ano, começamos a tocar o shofar a cada manhã a fim de nos despertar para a chegada de Rosh Hashaná, Yom Kipur e Sucot.


O Senhor é minha luz e salvação;
A quem eu temerei? O Senhor é a fonte da força da minha vida;De quem terei medo?"
"O Senhor é minha luz", explicam nossos sábios, refere-se a Rosh Hashaná, e "minha salvação," refere-se ao Dia da Expiação. Nosso sincero retorno a D'us traz-nos tanto a luz como a salvação.
Repleto de fé em D'us, o Salmista expressa completa ausência de medo em face às adversidades, tanto interior como exteriormente.
Liberto do fardo dos pecados, ele nada mais deseja que a proximidade com D'us.
"Uma coisa pedi ao Senhor, Uma coisa procurarei:
Que eu habite na casa do Senhor Todos os dias de minha vida;
Para contemplar o prazer do Senhor, E meditar em Seu Santuário..."
E conclui o Salmista:
"Confie no Senhor; Fortalece-te E Ele te dará coragem - E confie no Senhor




Período de arrependimento e regresso!! Chamado de TESHUVA
Teshuva significa: Volta, retorno, regressar, reverter, retroceder, fazer de novo, voltar-se, converter-se, retornar, recair, tornar-se, transformar-se (em)...
Buscamos neste mês o Perdão a Kadosh Baruch Hu ( Bendito Santo)
Céu se Abre
O Rei, diz o Zohar, sai de seu Trono, desce e vem ver seu mundo – deseja nos despertar. Por isto, este é o período de avaliação onde nos encaminhamos para um casamento com D'us - unidade.
É quando podemos vencer a nossa divisão, dualidade!
Mês de despertar. Acordar. Descobrir o quanto deixamos de realizar. Há sempre a possibilidade de aperfeiçoar. Em Elul queremos romper a rotina, o dia-dia, onde esquecemos de ajudar, dar , repartir. É aqui que ocorre a preparação para o próximo mês – Ano Novo, dias temíveis e dia do perdão.
É o mês de oportunidade para vencer “karmas”, fazer um tikun.
Tikun está relacionado a estrutura metafísica do DNA.

Energia cósmica:
Está sob o signo de Betulá, Virgem.
Signo feminino de Terra (inércia e introspecção); Renovação, novidade, limpa e purifica.
Período de auto-análise (feminina = Biná). A Mulher se apega mais aos detalhes e a análise. Perfeccionismo, Preocupação, Correção de detalhes e a si mesmo.
Período em que volta ao estado virginal, onde ocorrem mudanças e alterações , devido a auto-análise. É um mudar de um estado a outro. Por isto neste momento usamos a razão para selecionar sementes, terras, animais, planejamos o que vamos construir. O homem se torna mais aberto, está saindo do seu casulo, do seu inverno interno para viver o verão.
É uma fase de seleção, crivo, triagem, distinção, particularizamos este grão, separamos o bom do ruim, impomos, assim limites. Ocorre uma ordenação, colhemos o resultado de um processo, podemos dizer que surge a lógica, a razão.
A terra está com a força diminuída, há um certo empobrecimento da vida em seu estado bruto, está estéril, virgem, no sentido de jovem em relação ao próximo ciclo, pronta para receber uma nova semente.
Assim como o momento é de clivagem, devemos eliminar os resíduos e ver o conteúdo, o que é bom e o que é mau, reconhecer o que é bom e mau em nós mesmos, está é uma semana destinada as desintoxicações, é um preparo para o jejum. Para que ocorra uma harmonia cósmica e que os limites (destinos) sejam bem realizados, devemos alimentar e adubar a terra, assim se faz com o espírito, caso isto não ocorra haverá fraqueza orgânica, doenças, que isolam e limitam a semente, fazendo com que esta não seja um objeto integrado a natureza.

MEDITAÇÕES DESTE MÊS E SHOFAR








DEVEMOS OUVIR O SHOFAR TODAS AS MANHÃS.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

MUDANÇA DE DATA!



Nesta terça feira inicia um novo ciclo Lunar.
Sob o signo de Virgem, o sexto mês é de suma importância na Kabbalah.

Conecte-se com ele!

Está na hora de arrumar a "casa"...antes que ela caia!

A Misericórdia Divina nos deu este mês para isto!
Mês em que temos a oportunidade de modificar os próximos meses, através da auto-análise das falhas, erros, da atuação do EGO, das atuações reativas.

Por isto chamamos este mês de mês de Arrependimento – Teshuva.

O Senhor é minha luz e salvação;
A quem eu temerei? O Senhor é a fonte da força da minha vida;De quem terei medo?"
"O Senhor é minha luz", explicam nossos sábios, refere-se a Rosh Hashaná, e "minha salvação," refere-se ao Dia da Expiação. Nosso sincero retorno a D'us traz-nos tanto a luz como a salvação.
Repleto de fé em D'us, o Salmista expressa completa ausência de medo em face às adversidades, tanto interior como exteriormente.
Liberto do fardo dos pecados, ele nada mais deseja que a proximidade com D'us.
"Uma coisa pedi ao Senhor, Uma coisa procurarei:
Que eu habite na casa do Senhor Todos os dias de minha vida;
Para contemplar o prazer do Senhor, E meditar em Seu Santuário..."
E conclui o Salmista:
"Confie no Senhor; Fortalece-te E Ele te dará coragem - E confie no Senhor

Por isto e muito mais venha na Escola no dia 14 de Agosto - 16 horas, para esta conexão Especial!

terça-feira, 3 de agosto de 2010

...é o que eu posso dizer hoje....



Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso,
porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte,
mais feliz quem sabe
Eu só levo a certeza de que
muito pouco eu sei,eu nada sei
Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir
Todo mundo ama um dia
todo mundo chora
um dia a gente chega
no outro vai embora
cada um de nós compõe a sua história
e cada ser em si
carrega o dom de ser capaz
de ser feliz

TOCANDO EM FRENTE - ALMIR SATER

ECLIPSE E A ESCURIDÃO

Voce tem medo do escuro? normalmente temos, normalmente não desejamos situações de escuridão em nossas vidas. A kabbalah nos mostra at...