quarta-feira, 10 de outubro de 2018




parte 1
Noé (Noah) nos conta de um mundo espiritual, sem caos, a construção desta possibilidade, ou o que chamamos de passagem do 6 para o 7.
Noé é descanso, significa descanso em português! – tem 2 sentidos ... como a idéia da zona de conforto, não se mexer e o descanso daquele que tem a constante crença em D´us. Pois é aquele que está em harmonia com a Graça Divina

Cada um de nós deve encontra um noé dentro de si. Sair da massa oceânica e construir a sua arca, para não ser levados pelas águas.
Ligados a massa oceânica está o nosso lado somente animal, aquele que perde a conexão com a divindade.

A arca em hebraico – Tebah, também significa PALAVRA! As medidas desta arca = 300 x 50 x 30 = constrói a palavra LASHON – linguagem, língua....
A Arca sagrada nada mais é do que a palavra-lingua sagrada, a idéia de aprendermos sobre guardar nossas palavras, de nos darmos conta do poder da palavra – que constrói o nosso mundo.
A palavra constrói diariamente a tua vida, palavra pensada, sentida e falada. Preservar a palavra da corrupção, pois a geração de Noé era uma geração corrupta, mentirosa e as águas vieram para limpa-los.
O dilúvio marca o fim de um ciclo e inicio de outro ciclo, a limpeza a purificação que devemos fazer de nossas vidas, casas. A criação começa outra vez .....

Você já notou que a cada semana temos muitas energias de novos ciclos....
Então fique atento para este novo momento!!!!

Dilúvio em hebraico – Mabul, significa Oceano celestestial!! – são as águas de cima, acima do firmamento. A água aparece aqui como curadora. Água que vai nos levando. Dizem os sábios que teremos 3 diluvios. o 3° dilúvio é o da unificação e retorno, que nós vivemos nos dias de hoje.
A idéia de castigo é apenas uma metáfora, pois cada acontecimento é como um remédio para uma doença, pois assim, podemos voltar para nosso verdadeiro caminho. A água é o remédio – unidade e fluidez de todas as coisas. Queres deixar a vida mais leve? BEBA AGUA. Muita água. Sem água nos sentimos pesados.,... tudo fica duro, o olhar, o sentir e o agir.

A arca é como a barriga que vai conter e gestar partes de nosso ser. Animais em par, casais em par.... a dualidade se apresenta aqui, pois sempre teremos esta energia, pois nosso trabalho é encontrar o equilíbrio.

Ela é apenas uma parte da nossa história, uma passagem. No caminho da construção da arca, do dilúvio, da busca de um futuro, de uma terra seca, vamos nos deparando com nossos sentimentos e aprendendo a guiá-los, transformá-los.



No capitulo da tora – Noah (Noé) encontramos um pacto diferente entre D´us e o Homem, o pacto do ARCO IRIS.

Nosso mundo, vive longe da luz da espiritualidade e conscienciancia, movido pelos seus egoísmos, acumula “pecados” (desvios), absorve a cada dia mais maldade e com isto sofrimento e caos.
O pecado é a nossa incapacidade de compartilhar, olhar para o próximo, para tudo que existe alem de si mesmos. O Pecado é tudo que nos faz “errar o alvo”, estar longe de si mesmos e da unidade que carregamos.
Na historia bíblica, quando a criação foi tomada pela negatividade, D´us golpeou o ser humano com as águas do dilúvio, que vieram para limpar as impurezas, através da presença de um homem justo (Noé), Ele, Bendito Seja, restabelece sua misericórdia através do laço e da promessa de não mais destruir a criação.
O primeiro arco-íris foi visto após a inundação. O arco-íris simboliza o pacto que D´us fez com Noé de nunca outra vez destruir o mundo com água.
O Arco aparece como sendo o poder da oração, um cabo de conexão entre mundos. No mês de Kislev, nono mês, marca a sua presença pelo Arco ou Arco-íris. Por detrás da presença do arco íris existe a revelação de luz, o cessar da escuridão. Ele revela as cores, as 7 cores - as dimensões espirituais perfeitas que nos tiram das energias do caos.
Todo pacto é firmado através de um sinal e de uma lei, cada patriarca tem o seu pacto, Abraão, a circuncisão, Moises, o shabat.
O arco é a arma de D´us que é deixada nos céus.
Quando o mundo é tomado pelas forças negativas e o caos sobrevém, D´us envio um novo dilúvio, mas a palavra de D´us e sua promessa estão presentes todos os dias.

Para aquele que vê o Arco íris deve ser proclamada a benção: “ Bendito Seja Ele, que recorda a aliança, pois este é o sinal da Santa aliança que o Eterno bendito Seja, pôs no mundo, para que as águas do dilúvio não voltem a cobrir o nosso mundo.”

Falamos pois, quando as massas de maldade tomam conta da terra, o Santo Bendito, seja lembrado de sua promessa.
O Arco íris aparece para proteger o mundo de toda a vez que ele é golpeado pelo Divino, por que a humanidade cometeu algo de mal. O Rei (D´us ) vê e se regozija, e sua ira diminui.
“ E Eu verei e recordarei o pacto perpétuo” (Gen 9:16). Em suas cores básicas, Branco, vermelho e verde, o arco íris nos remete as 3 sefirot principais (Chessed, Guevurah e Tifereth), mas em suas 7 cores no remete ao recebimento de toda a luz da Arvore da vida.

Ela é a representação de Malchuth, dos pés, do Reino que recebe de forma perfeita a luz e restabelece a ordem. A magia do arco Iris quando contemplamos está na idéia que ele carrega toda a mística da criação e reorganização das forças que comandam nossa vida!

segunda-feira, 8 de outubro de 2018





D´us faz um pacto de nunca mais destruir a terra e estabelece o arco íris como sinal. Noé é autorizado a comer carne e lhe dá estas 7 leis:
– As 7 leis de Noé (Noah) – Elas são uma herança para toda a humanidade! Estas leis são aplicadas a todas as pessoas. Cada uma destas leis tem uma relação com uma sefirá da arvore da vida, uma dimensão de energia.
As 7 leis formam o corpo espiritual que existe em nosso mundo, chamado de Zeir Anpin.

1. Reconheça que existe apenas um D’us

2. Respeite o Criador

3. Respeite a vida humana

4. Respeite a instituição do casamento

5. Respeite a propriedade alheia

6. Respeite todas as criaturas

7. Estabeleça tribunais de justiça



1. Crer em D´us – Um único D´us – Não a idolatria – Netzach – eternidade,vitória.
A cada dia nos deparamos com forças opostas, seres, energias, entidades que atuam em nosso mundo. Estas energias estão nos objetos, pessoas, seres espirituais e etc, e nós podemos servi-los afim de proteger nossa sobrevivência. Existe uma essência Única – um D´us único. Manter-se ligada a esta unidade constrói a unidade interna. D´us representa a vitória do homem contra o mal, a dualidade. E o mal é quando direcionamos erroneamente a nossa fé. E errar a fé é construir idolatrias.

2. Respeitar D´us e louvá-lo – Não use o Nome de D´us em vão! Hod – reverberação, reconhecimento, agradecimento.
Quando estamos mal – culpamos a vida! E ao culpar a vida culpamos a D´us. Falhamos em não reconhecer D´us, não agradecê-lo diariamente pela vida que recebemos, logo, por suas bênçãos – nos fechamos, impedindo que a luz chegue a nós.

3. Respeite a vida – Não mate – Energia de Guevura. Força.
A raiva mata, a inveja mata. Esta lei nos protege da tendência animal instintiva que temos, de nosso desejo de querer para si.

4. Respeite a Família – não seja sexualmente imoral – proibição do adultério - Sob a energia de chessed, a misericórdia.
A Torá afirma: "Não é bom que o homem esteja só"; então D’us fez uma companheira para Adam e no casamento "Ele os abençoou". Em uma família saudável a criatividade do homem encontra expressão significativa na mulher. A imoralidade sexual é o sinal de uma decadência interior que gera uma sociedade cruel, trazendo confusão ao plano de vida Divino. Os instintos tomam conta, logo o caos é o senhor da vida!
O Adultério é uma perversão da unidade, do amor, da beleza, da harmonia.
5. Respeite a propriedade alheia – não roube – Energia de Tifereth
Visto que nosso sustento vem de D’us, deveríamos procurar obtê-lo honestamente, com dignidade, e não por meio de meios enganadores. Roubar, enganar gera o caos, mostra que nosso ego está no poder. Que o desejo de querer para si, origem de todo o mal na humanidade está presente e destruindo mundos e pessoas. O roubo é uma perversão da beleza e de relações em equilíbrio. Roubamos o equilíbrio.
O desejo de querer para si deriva dos impulsos, instintos – nefesh.

6. Respeite todas as criaturas, proibição de comer animais vivos ou sangue – Yesod - fundação

D’us deu ao homem "domínio sobre o peixe, a ave, o gado e sobre toda a terra". Nós somos os guardiões da criação de D’us. Em última análise, nossa responsabilidade se estende além da nossa família, além até da sociedade, para incluir o mundo da natureza. O 6° mandamento foi entregue depois do Dilúvio. Noé é um homem justo....e o Justo, segundo a Torá é o fundamento da vida, homens como ele, mantêm a criação estável. Novamente nos deparamos com questões relativas ao impulso, instinto animal do homem.
7. Estabeleça tribunais de justiça – Malchuth , o reino.
Respeitar, geram leis justas, um equilíbrio para que todos possam receber as bênçãos de D´us; O sétimo preceito é positivo, permite ao homem estabelecer sistemas legais para julgar os transgressores, para retificar a sociedade. O que a torna lei básica de toda a vida – todo o reino.

parte 1 Noé (Noah) nos conta de um mundo espiritual, sem caos, a construção desta possibilidade, ou o que chamamos de passagem do 6 para...